À POESIA

Desde uma ilha de palavras,

entre acebuches e livros,

enquanto sento escutando

a beleza do vento

que escrever é respirar,

compreender, fazer o amor

e a arte nos humaniza,

dizer-to-ei pasional:

amo-te e sem ti

nada teria emoção

nem seria tão verdadeiro

isto que chamam viver.

 

Com as línguas do coração

e tinta como o mar

generoso das ilhas,

semeamos versos para fazer

florescer livres e abertos

ao sagrado corpo do mundo

sentido e verdade.

 

Mais que de onde nascemos

somos do lugar que amamos

e leitores agradecidos

que temos o que damos

fazemos diversos um sozinho

grande poema onde não há

mais pátria que a vida.

 

Traducció al portugués feta per Mirta Gómez del poema “A la poesia”, de Ponç Pons.

Un pensament a “À POESIA”

Deixa un comentari

L'adreça electrònica no es publicarà. Els camps necessaris estan marcats amb *